A importância do discipulado

discipulado-um-a-um-mda-770x470
discipulado-um-a-um-mda-770x470

Texto básico: II Rs 5:3

Essa menina que deu essa sugestão a sua senhora, era judia, conhecia os princípios, a lei e guardava em seu coração o temor. O lugar para onde foi não tirou dela a sua essência, o seu amor a Deus. Também não a intimidou para que não falasse do seu amor, aproveitou a oportunidade para chegar ao coração de seus patrões.

Naamã apesar de ser um homem de sucesso, um grande homem diante do seu senhor e de muito conceito como diz o v. 1, não se sentia realizado, pelo contrário, suas vitorias não tinham muito sentido e nem o fazia feliz porque não vencia a si mesmo, seus problemas emocionais, sua tristeza em sofrer de uma doença onde ninguém queria estar perto pelo medo do contagio.
O discipulado tem o papel fundamental de levar a pessoa a compreender o estado que está e onde quer chegar. Porque não está conseguindo chegar?
O que faltava a esse homem? Conhecer a pessoa capaz de transformar tudo isso e para isso é preciso um discipulador, um mentor. Não podemos caminhar sozinhos sem orientação. A informação da moça, ainda que pouco dizia tudo, mostrava o caminho para a solução do seu fracasso.
O discípulo precisa enxergar isso, se não consigo vencer minhas crises pessoais e emocionais estou fracassando em administrar minha vida e preciso de alguém mais experiente do que eu para ir mais longe, para vencer ou superar.

Naamã ainda não tinha noção como isso ia acontecer, procurou o seu senhor, o rei da Síria, e pediu que o enviasse para ao rei de Israel para ser atendido no seu pedido.

O rei de Israel entendeu essa atitude como uma provocação para a guerra. Precisamos ter muito cuidado com os julgamentos precipitados que fazemos tanto de situações como de pessoas. Ele não sabia como resolver, no entanto, entendeu que queriam guerra.

A carta era simples: “… logo, em chegando a ti esta carta, saberás que eu te enviei Naamã, meu servo, para que o cures da sua lepra. II Rs 5:6
O rei de Israel poderia ter ficado feliz por saber que eles tinham como fazer isso. Feliz por eles pedirem ajuda, feliz por reconhecerem o seu Deus, no entanto levou para o lado contrário. Precisamos nos desarmar para executar o nosso chamado de cuidado de vidas independentemente de onde sejam, se judeus ou sírios precisam de ajuda, era assim que Jesus agia, todos que o procuravam encontravam uma resposta, mesmos os fariseus, o clero que o provocava sempre, Ele era e é a resposta.

O rei olhou para seus limites humanos, e respondeu: V.7

Ele realmente não podia curá-lo, a lepra do mundo hoje chama-se pecado e o homem não pode fazer nada por ele, mais como sacerdotes do Senhor podemos conduzir seus caminhos a Jesus. Vá ao Jordão, o rio da cura, o único no mundo, não tem nenhum igual. Jesus é o único que pode mudar a história de uma pessoa. Nosso discipulado deve ser eficaz nesse encaminhamento. Muitos estão sendo desviados do caminho (Jesus) por aconselhamentos errados, caminhos errados, desvios de rota.

Eliseu se apresenta ao rei com a resposta, com a solução. Que respostas você tem para esse mundo? Para essas pessoas que estão desesperançadas, para os discípulos de sua célula? Você esta preocupado com as lepras deles ou ignora? Com as lepras dos colegas de trabalho, familiares, amigos isso te incomoda ou você não está nem ai?

Quando Eliseu apenas mandou se lavar no Jordão 7x, ele pensou no descaso do sacerdote, porque segundo o v. 11, ele muito se indignou e se foi, dizendo: Pensava eu que ele sairia a ter comigo, pôr-se-ia de pé, invocaria o nome do Senhor, seu Deus, moveria a mão sobre o lugar da lepra e restauraria o leproso. O pensamento do homem é muito diferente do de Deus, a querem sempre a resposta do seu jeito, e tentam formatar Deus. Isaías 55:8 – Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor. Se estamos leprosos em alguma área de nossas vidas não temos que dizer que remédio temos que tomar, por que se sabemos como curar, que remédio tomar porque não tomou então? Porque não foi curado? Deus vai fazer as coisas do seu jeito. Como autoridade, queria uma atenção especial, tem muitos discípulos que ainda não foram curados ou libertos porque não se submete ao discipulado e vive com essa história do “não Concordo”, e por conta disso continua leproso, doente e contagiando outros. Deus deixa claro que estão andando em caminhos diferentes do dele, pensando diferente dele e por isso seus caminhos são de perdição, separação.

O desejo de Naamã era ir embora do mesmo jeito por não ter sido recebido pelo sacerdote. Mas voltou atrás pelo pedido de seus oficiais que intercederam para que experimentassem o novo, o que ele não tinha feito ainda.

Naamã viveu 2 momentos tremendos:

1.Reconheceu que não há na terra Deus, senão o de Israel – v. 15 Isso chama-se conversão, novo nascimento, reconhecer que só Ele é Deus.

2.O pedido de Naamã – v. 17 – Pedir para levar a terra de Israel, em 2 mulos carregados, o que quer dizer isso? A identificação com a nova natureza. Agora faço parte de outro reino, outro território, a terra é a que faz parte de uma geografia diferente da dele, ele era comandante do exército da Síria, e agora estava sendo alistado para ser soldado do exército do Deus de Israel. Mudança de natureza. Nasceu de novo.

Deixe um comentário

Conecte-se com a rede social a qual pertence
  Se inscrever  
Notificação de

Veja outros

  • Estudos para as células
A VARA SECA
All articles loaded
No more articles to load
Agenda da Semana Agenda da Semana