subindomonte
subindomonte

Subindo o monte

Texto básico: I Rs 19:3-4
A vida do profeta Elias, o compromisso dele com Deus nos choca e ao mesmo tempo nos desafia. Ele foi enviado para confrontar e não para confortar. Seu chamado foi para transmitir a mensagem do Senhor a um rei que frequentemente rejeitava essa mensagem.

Acabe e Jezabel veneravam a Baal, o mais popular deus dos cananeus. As imagens de esculturas tinham a forma de um touro que representava força e fertilidade, refletindo a cobiça pelo poder e prazer sexual.

O que domina o mundo hoje? A cobiça pelo poder e prazer sexual, passando por cima de qualquer pessoa que atravesse o caminho, contando que consiga seu intento. O que esta por trás disso não é simplesmente a ganancia ou ambição pelo poder e prazer, mas uma força espiritual desse deus, que sempre se insurge contra todo nível de autoridade, a começar de Deus e as demais constituídas pelos homens.

O profeta Elias quando se encontrou com o rei Acabe, não o temeu mesmo sabendo que ele tinha poder e autoridade para prende-lo, para espanca-lo ou para mandar mata-lo. Ele usa de sua autoridade espiritual para falar com o rei e dar comandos e não receber. (v19 – 20).

O rei obedeceu a ordem do profeta e convocou todo o Israel e os ajuntou no Monte, o que iam fazer ali? O povo iria decidir o que queriam para suas vidas e para o futuro da nação. Creio que esse foi o primeiro plebiscito da história, com voto aberto e apuração imediata. O povo precisava saber o seu destino e o de sua nação.

Naquele momento, Elias representava Deus contra os profetas de Baal e Asera.

O silêncio era a impotência desses deuses em responder ao clamor de seus profetas. Uma manhã inteira se passou e quando Elias orou, v.38.
Nossa missão precisa ser clara nessa terra: promover o Reino de Deus. Ele fará o que favor necessário para cumprirmos a tarefa. Precisamos nos posicionar corretamente, se representamos Deus, temos que alinhar nosso discurso com o dEle, realizar as obras segundo a sua vontade e tudo o que pedirmos ao Pai em seu nome, Ele fará.

I Rs 19:2 – Então, Jezabel mandou um mensageiro a Elias a dizer-lhe: Façam-me os deuses como lhes aprouver se amanha a estas horas não fizer eu a tua vida como fizeste a cada um deles.

Seu coração destilava ódio e vingança. O que aconteceu com o profeta Elias? Temeu a rainha. Como pode um homem que não temeu confrontar o rei mesmo sabendo que estava sendo procurado, não temeu encarar os 850 profetas no monte Carmelo e agora esta temendo as ameaças da rainha Jezabel?

Elias experimentou as profundezas da fadiga e do desanimo logo após suas duas grandes vitórias espirituais: a derrota dos profetas de Baal e a resposta de sua oração que pedia chuvas. O desanimo frequentemente aparece após grandes experiências espirituais, especialmente as que exigem esforço físico ou envolvem grandes emoções. O profeta entrou em depressão, sim.
Para tirá-lo da depressão, Deus primeiramente deixou que ele descansasse e se alimentasse. Então confrontou-o com a necessidade de retornar a sua missão – transmitir a mensagem divina ao povo. Suas batalhas não estavam concluídas, ainda havia muito trabalho a fazer.

Hoje somos testemunhas de muitos casos de depressão e suicídio de homens de Deus que tem um testemunho, tem uma família linda e somos surpreendidos com a noticia, se suicidou. O que acontece com essas pessoas, que entram em crises emocionais e não conseguem manter a mesma fé e posição como no meio das guerras anteriores enfrentadas?

Elias sabendo das ameaças da rainha, foi para o deserto, caminhou com seus próprios pés para o lugar da solidão e no v. 4 diz que pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais. Deitou-se e dormiu, mais foi acordado pelo anjo do Senhor: levanta-te e come. Por 2 vezes essa cena se repetiu e Elias pode viver mais um milagre na sua vida, com a força desta comida caminhou 40 dias e 40 noites e chegou no monte Horebe (Sinai), o monte de Deus. Eram mais de 320 km e sem nenhuma alimentação adicional, Elias chega ao mesmo lugar onde Deus encontrara com Moises no passado e dera -lhe a suas leis. Apenas 3 homens viveram isso, jejum de 40 dias: Moises, Elias e Jesus. Estes 3 homens voltam a se encontrar novamente no topo da montanha segundo Lc 9:28-36, no monte da transfiguração.

Deus manda que Elias saia da caverna e se ponha de pé diante dele. (v.11). a posição de um filho de Deus nunca foi de prostração, desanimo, derrotado. Como Elias podia se sentir assim, se venceu a batalha contra o rei Acabe, venceu a penúria da seca, com a abundante chuva, sinais miraculosos, ele realmente não tinha motivos para tristeza.

Deixe um comentário

Conecte-se com a rede social a qual pertence
  Se inscrever  
Notificação de