Perdoados estão os teus pecados

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
perdoadoospecados
perdoadoospecados

A nossa caminhada é repleta de situações onde somos feridos. Na maioria das vezes nossas dores de alma são causadas por pessoas que amamos muito, que convivem conosco no nosso dia-a-dia.
Pedro já sabendo que o perdão é uma das ordenanças de Deus para nós, e quem sabe, como uma pessoa sistemática, tratou de perguntar a Jesus quantas vezes teria que perdoar o irmão.

Mt 18.21 – Da mesma forma que ele, muitas vezes queremos colocar um limite para o nosso perdão, como se pudéssemos determinar a quantidade de erros das pessoas – de que forma, se mal conseguimos limitar os nossos próprios erros?

O Senhor sempre nos surpreende com o Seu amor. Para este assunto de perdão Ele demonstra isso claramente, ao responder a pergunta de Pedro:

Mt 18.22 – Pedro caminhou com Jesus e lhe amou, certamente que ele aprendeu os princípios e por isso acreditou que não erraria, não abandonaria seu Mestre.

Jo 13.36 e 37 – “Jesus, sendo um conhecedor da humanidade, preparou Pedro para a possibilidade da falha, lhe advertindo:

Mt 26:33-35 – Pedro respondeu: “Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei! ”

1. NECESSITAMOS DE PERDÃO

Depois de Pedro ter feito essa pergunta – talvez movido pela percepção de erros repetidos de alguém – ele próprio precisou ser perdoado por Jesus. .

Mt 26.69 – 74 – Aí ele começou a se amaldiçoar e a jurar: “Não conheço esse homem!” Imediatamente um galo cantou.

Rm 3.10 – Segundo a Bíblia, somos todos pecadores, carecemos do favor de Deus.

Mas é muito fácil considerarmos as nossas necessidades, difícil é quando temos que ficar diante daqueles que nos maltrataram e liberar o perdão.

Rm 4.7 – Deus quer nos ensinar a viver um novo padrão, um modelo de cura e libertação onde poderemos ser livres através do perdão. Rm 5.8 – “Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.”

2. JESUS PAGOU O PREÇO PARA QUE PUDÉSSEMOS SER PERDOADOS

Mt 27.26 – Jesus levou trinta e nove surras com azorrague, uma espécie de chicote com várias pontas e nelas, pedaços de metal e ossos.

AZORRAGUE (2):

• Instrumento de tortura usado pelos soldados na Roma Antiga.
• Era composto por oito tiras de couro. Em cada ponta dessas tiras possuía um instrumento pérfuro-cortante ou um pedaço de osso de carneiro.
• Era usado no castigo público que, em alguns casos, o condenado à morte deveria ser submetido.
Qual a implicação dessas surras? O pecado que o Mestre ia recebendo sobre si.

Nm 19.16 – Aquelas surras transferiam pecado para o Mestre!

3. O PERDÃO PROPORCIONARÁ A CURA QUE VOCÊ CARECE

Apesar da resistência a aplicar o perdão, precisamos lembrar que na Cruz recebemos o perdão para os nossos próprios pecados. Então, porque não liberar os nossos opressores? Não podemos usar a medida da flexibilidade conosco e uma medida radical para os outros.

Não queira ser alguém aprisionado pela falta de perdão.

O Senhor sabe o quanto somos fracos, como a nossa natureza ainda é muito falha, mesmo assim Ele nos ama. Foi por isso que depois de tudo – rejeição dos discípulos, acusações, torturas, crucificação, morte e ressurreição – Ele voltou.

O Mestre preparou a cena que iria desenhar uma nova imagem na mente de seus liderados. Ele preparou uma fogueira – trazendo à memória de Pedro o seu maior erro. A partir daí começava um novo tempo, Pedro teria uma nova chance, ele receberia o direito de declarar o seu amor e anular sua confissão de rejeição.

Jo 21.15 a 17 – Precisamos ter a humildade para saber que somos limitados, que não estamos acima do bem e do mal. Precisamos ter misericórdia daqueles que falham ao nosso derredor.

Jo 21.17b – “Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas”.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend