Taking too long? Close loading screen.

A mensagem

0

Mateus 4:15-17

Hoje DEUS tem uma mensagem, uma palavra pra você! Esta é uma mensagem de esperança e de amor tão poderosa que é capaz de mudar o destino de famílias e nações; palavra que tem poder para mudar a sua vida.

Durante muito tempo Deus guardou Sua mensagem, Sua palavra, mas agora ela está 100% disponível para nós. Contudo, ao ouvir essa mensagem temos que fazer algo, temos que responder. Temos duas escolhas: aceitá-la ou rejeitá-la.

Mas, que mensagem é essa? A mensagem diz respeito a essência de Deus, quem Ele é.

Deus é amor! E Ele nos ama, não com amor que o mundo tem pra dar, mas com um amor perfeito. Amor de um Deus perfeito que se revelou como um pai perfeito. Talvez você não consiga entender esse amor, mas não se preocupe, pois o amor de Deus Pai não foi idealizado para ser entendido, mas sim, para ser aceito. Amor não se entende, amor não se compreende, amor se recebe e se aceita (Jo.3:16).

Qual será sua resposta diante do amor de Deus?

No texto de Mateus, podemos ver traços desse amor divino. Um povo que estava morto em trevas viu grande luz. Você pode perguntar: ‘o que tem a ver trevas comigo?’ A resposta está em Romanos 3:23 – “todos pecaram”. To-dos nós somos pecadores, e não há um justo sequer, nossos atos são como trapos de imundícia, pois refletem o nosso interior pecaminoso.

Se você parar pra pensar e olhar para dentro de você, você verá que é impossível aproximar-se de Deus dessa forma. Existem aqueles que dizem “eu sou uma pessoa tão boa, nunca fiz mal a ninguém”, mas a Bíblia diz que todos pecaram. Em nós mesmos, nada podemos fazer, não temos poder para apagar nossos pecados; nossas boas ações não tem poder para apagar nossos pecados; “não fazer mal a ninguém” não tem poder para apagar seus pecados. O peca-do é mortal; a morte é o seu pagamento (Rm.6:23).

Mas não seria a morte de qualquer um também que poderia perdoar e apagar pecados. Apenas a morte de um justo teria este poder. Foi por isso que JESUS morreu. Ele era justo, o único que não tinha pecados em si mesmo; morreu para que na Sua morte o pecador encontrasse a vida. Se você é umas dessas pessoas que pensam que o pecado é algo insignificante, que DEUS não se importa. Mas quando olhamos para a Bíblia, vemos que Jesus morreu na cruz não por que homens tramaram contra ele, mas porque Deus permitiu que assim acontecesse, a fim de que o nós pudéssemos nova-mente ter vida.

Jesus morreu e a causa da morte foram os nossos pecados. Se isso não revela o ta-manho da gravidade do pecado há em você, eu não sei o que haverá. Se Deus não poupou a vida de seu próprio filho, por que razão nos pouparia?

Todas as vezes que dizemos “não” para Deus, todas as vezes que deixamos de reconhecer aquele que nos criou, todas a vezes que agimos como se Deus não existisse, pecamos; a cada momento que vivemos para nós mesmos e não para Deus, estamos pecando. Por este motivo, que a luz teve que brilhar sobre as trevas do pecado. Deus teve que intervir e entrar na escuridão da nossa alma. Sem a luz seria impossível perceber o quanto estamos perdidos, mas por amor Ele brilhou. E quando Jesus brilhou, foi para nos dizer: arrependam-se, por-que perto está o Reino dos céus.

A mensagem pode parecer dura, e você pode perguntar “onde está o Deus de amor?” O Deus de amor é este que o manifesta no perdão e na restauração através da cruz de Jesus. Que amor diria que está bem, quando na verdade não está? Que amor enganaria com a mentira que levará a morte? Que amor não ensina o caminho da vida? Deus não é mentiroso e quando Ele vê que alguém está em trevas, com amor, Ele resplandece a Sua luz, nos mostrando nossa real condição de pecadores, e o caminho para a restauração, que é o arrependimento.

O que é arrependimento? Arrependimento não e remorso, nem peso na consciência, também não é sentimento de culpa, mas é uma mudança das trevas para a luz, é uma mudança de vida, é viver dizendo não ao pecado e a você mesmo, e passar a viver dizendo sim para Deus.

Chegou o momento de você responder a mensagem de Jesus. Qual será a sua resposta?

 

Deixe uma resposta