O Poder da Ressurreição

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
opoderdaressurreiracao
opoderdaressurreiracao

Lucas 7:11-17

Este texto fala da viúva de Naim, e de quando Jesus decide ressuscitar um morto. Era um jovem; que tinha uma responsabilidade de cuidar daquela senhora, porque sua mãe provavelmente era uma viúva de guerra; era uma pessoa que não tinha como se manter, como se sustentar, tinha toda uma dificuldade para manter a sua casa, e a única pessoa que poderia lhe ajudar (seu filho) morreu. Morreu de quê? Provavelmente, segundo estudiosos, de um vírus ou praga da época que matava a muitos jovens, que era justamente os resquícios da guerra; quando vinha o despojo, vinha com bactérias e cheio de vírus, e esses jovens pegavam esses vírus e morriam.

Eles eram de uma vila, cujo nome era Vila de Naim, que significa Vila Formosa, e também é identificada como Vila Bela, um lugar esplendoroso, muito bonito. Naim também significa o lugar da beleza oculta – quando descoberto, todo mundo deseja.

Naim significa o lugar dos segredos de Deus, onde Ele revela Seus milagres. Tem gente aqui hoje que vai sair debaixo de um impacto sobrenatural deste lugar, porque Deus vai revelar os segredos Dele na sua vida.

Está escrito que Deus tem tesouros escondidos que um dia serão revelados. E eu quero afirmar que você é um desses tesouros escondidos que Deus vai revelar na sua geografia, na sua casa, na sua família, em meio ao seu povo, e vai começar uma grande mudança a partir da sua história.

Um lugar escondido, um tesouro escondido.

Quem gosta de ir a lugares escondidos? À busca de tesouros escondidos? Descobridores, curiosos ou pesquisadores. Jesus disse “eu quero ir a Naim, quero ir nesta vila, quero encontrar este povo, quero ver quem é esta cidade, quero ver quais são estes tesouros, eu quero ver quem são estas pessoas e me identificar com elas, encontra-las”.

A cidade era uma cidade murada, cercada, e possuía um portal. Só entrava neste portal quem tinha permissão. Era uma cidade com guardas, com seguranças, uma cidade onde os tesouros da cidade eram as personalidades que ali viviam; as pessoas que viviam ali eram pessoas de relíquia – no caráter, na personalidade, na sensibilidade, na seriedade; eram pessoas que tinham valores.

Esta era uma cidade diferente de Gadara, que só tinham endemoniados. Essa cidade era uma cidade de valores.

Esta era Naim – uma vila oculta, uma beleza oculta. Então quando todos chegavam em Naim diziam “pode ter uma cidade dessas aqui?”

Como a cidade era fortificada e tinha guardas na entrada, Jesus vinha chegando diante do PORTAL da cidade, e vinha passando um enterro. Jesus não podia cruzar em enterro, Jesus não podia ir em enterro (Jesus só foi em um enterro na Bíblia; e o que Ele fez lá? Ressuscitou!) Onde Jesus chega, que tem alguma coisa morta – ressuscita!

Duas opções.

O que vocês querem? Ficar igual aos que morreram, aos que carregam defunto, aos que seguem cortejo, aos que caminham com mortos, aos que seguem os mortos, ou aqueles que seguem os que vivem?

Jesus poderia ser como eu e você, ignorar e ver o cortejo passar; ficar de longe e dizer “eu não toco em mortos”. Mas Jesus para e se enche de compaixão. Ele não poderia deixar aquela mulher com dois lutos. Porque lutos são perdas. Eu não sei qual é o teu luto, mas se Jesus parar e se mover em compaixão, o milagre se manifesta.

No dia que Deus abre um portal, o que está morto vive; o que está incrédulo ganha fé; e o que estava sem esperança muda de vida. O portal é o portal da beleza oculta, é um portal para ver a grandeza de Deus, um portal para ver o sobrenatural. Creia que Deus hoje vai abrir um portal na sua direção.

A morte e a vida se cruzam.

Jesus toca no menino e dá a ordem “jovem, saia dos mortos”. Na mesma hora o menino voltou e foi devolvido para a mãe, onde Jesus disse “voltem todos para casa”. E a fama de Jesus entrou na cidade, aquilo que era oculto, aquilo que ninguém sabia, se tornou novidade, porque onde Jesus está, onde está a palavra e a vida Dele, a fama Dele corre por todo lugar. Todos os lugares, toda a circunvizinhança ouviu falar quem era Ele. Quando Deus faz um milagre, uma cidade vem para Ele.

Você é o portal de Deus, você é a esperança de Deus. Nós fomos chamados como portais da Eternidade para mudar as vidas que passam por nós. Não posso ser um portal em que as pessoas cheguem em mim cheias de vida, e encontrem a morte. Nós somos uma porta de entrada, somos porta de avivamento. Fomos chamados para ser este portal da mudança. Todos os que passarem pela nossa vida vão ganhar novidade e vida de Deus. Hoje Deus está dando uma oportunidade para você que está morto ser ressuscitado!

Beleza oculta vai se tornar beleza revelada.

Havia um estigma em Israel que a casa do morto era casa de maldição. Casa de luto não podia ser visitada. As pessoas não entravam mais naquela casa, porque era casa de tristeza. E se aquele jovem morreu das bactérias e vírus de guerra, tinha bactérias e vírus na casa. Então eles ficavam por longo tempo sem visitar a pessoa, sem cuidar da pessoa.

O que aconteceu naquele cenário? Aquela casa não poderia mais ser visitada, aquela casa que ninguém queria entrar, se tornou a casa mais visitada.

Imagine essa mulher saindo, chorando em cima de um corpo morto, e agora volta com um corpo vivo, e a sua casa foi visitada como nunca antes em toda a história. Quando Deus ressuscitar tua casa, ela será invadida de vidas! Sua casa vai virar uma célula de avivamento poderosa, a alegria do Reino entrou. E quando perguntarem “quem fez isso?”, você vai dizer: JESUS MUDOU A HISTÓRIA DA MINHA CASA!

A casa da morte virou a casa da vida; a casa da tristeza virou a casa da alegria; a casa da incredulidade virou a casa da fé; a casa da desesperança virou a casa da esperança – isso também vai acontecer conosco quando Jesus cruzar o portal.

Neste portal tem 2 multidões: uma que segue a vida, e outra que segue a morte. Jesus vinha, e atrás Dele uma multidão seguindo a vida; do outro lado, vinha um esquife e uma outra multidão, seguindo a morte. Existem dois tipos de seguidores: os seguidores da vida, e os seguidores da morte; os que acompanham o que está vivo, e os que acompanham o que está morto. Isso pode ser sua vida, pode ser sua chamada, pode ser sua unção.

O que é que você está seguindo?

Quem você está seguindo? Vida ou morte? O que mais sai da tua boca? Vida ou morte? “Eis que eu ponho diante de ti a vida e a morte, a benção e a maldição” (Dt.28) – o que você escolhe? “Escolhe, pois, a vida para que tu vivas”. Deus dá a sugestão. Ele mesmo lança o desafio e lhe dá a sugestão para escolha.

ORE POR AVIVAMENTO NA SUA CASA. Ressurreição, vida, alegria. Nossa casa não será uma beleza oculta, não vai ficar tristeza, desesperança, frustração e morte na minha casa. Nossa casa será uma casa de beleza revelada, terá o princípio do Reino.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend