Abrindo Caminhos no Deserto

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
abrindocaminhonodeserto
abrindocaminhonodeserto

Isaías 40:3

Israel estava saindo do Egito e tinha que chegar ao lugar da promessa, sua morada, sua casa, a terra prometida. Havia montanhas, amalequitas, dificuldades, barreiras, obstáculos… Temos que entender que entre a palavra liberada e a promessa cumprida, existe uma trajetória. Nesta trajetória Israel tinha que preparar o caminho para o Senhor. Eles não sabiam o caminho para chegar à terra prometida, porém sabiam que para chegar lá precisavam ser conduzidos pelo Senhor e para que o Senhor os conduzisse, era necessário que eles preparassem o caminho no deserto.

O que quer dizer isso? O povo de Israel precisava aprender a andar retamente diante de Deus. O caminho reto que eles tinham que preparar para o Senhor era o caminho da obediência incondicional aos princípios estabelecidos no monte Sinai, a Lei que tinha sido dada.

O que acontece é que as pessoas querem as promessas de Deus cumpridas em suas vidas, querem bênçãos, porém não estão dispostas a obedecer; por muitas vezes abandonaram os princípios, passaram dificuldades, guerras internas e externas, porque o caminho não tinha sido preparado e por conta disso vinha o sofrimento, a murmuração, a decepção do próprio Deus que insistia em clamar: “preparem o caminho para o Senhor”.

A condição de Deus é que você aprenda a depender dele nos momentos mais difíceis. No deserto você tem que fazer provas de sua fé, no deserto você tem que preparar o caminho para o Senhor agir, preparar o caminho para ele operar. Em Jo.1:23 diz: “Eu sou a voz do que clama no deserto; façam o caminho reto para o Senhor”. João estava dizendo que seu chamado foi para clamar no meio do deserto, da escassez, por-que ele sabia que Deus queria construir uma estra-da no seu deserto. Amados saiba que Deus se movimenta a partir do meu e seu clamor. Por isso no vs.6 vemos esta mesma voz ordenando: “Clame. E alguém pergunta: que hei de clamar?”

Israel estava vivendo dias do cativeiro babilônico, no vs.2 diz que “…a sua iniquidade esta perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por todos os seus pecados”. O cativeiro do pecado levou este povo a se ver perdido no deserto, esta é a razão de tantas tristezas e Deus os convoca a clamar por uma mudança. Deus tem compaixão do seu povo

Ele nos leva a ver quem realmente somos. Nos leva a ver nossa fragilidade, somos comparados como a erva (vs.6-8).

Deixa lhe falar algo: Não somos o que achamos que somos. Muitas vezes pensamos que somos fortes o suficiente para suportar todo tipo de lutas, guerras, porém o sopro, o hálito de Deus já nos faz cair. A única coisa que nos sustenta, nos fortalece, nos faz permanecer de pé é a sua palavra. Não podemos mais continuar andando como errante neste deserto da solidão, da rejeição, da insegurança, da incerteza. O decreto de Deus já foi liberado para você, prepare o caminho para o Senhor agir em você e através de você.

Quando Israel estava fugindo de faraó, ficaram encurralados com o mar a sua frente, com as montanhas dos lados e os exércitos egípcios atrás. Qual o livramento que Deus deu? Um caminho. Quando eles pensavam que estavam a ponto de morrerem ali, o Senhor abriu um caminho de salvação, de livramento. O mar se abriu, foi dividido em duas partes, e eles puderam andar em seco pelo meio.

O que Deus está te propondo é exatamente isso! Você pode estar neste deserto sem saber como fazer porque chegou no limite do mar, dos lados tem as montanhas e os inimigos estão te perseguindo, mas o mar na realidade já se abriu e você ainda não esta vendo. Jesus Cristo naquela cruz estava dividindo este mar para que você pudesse passar. O livramento já foi providenciado na cruz; sua morte ali, abriu o acesso da vitória, do livramento, do sucesso, agora é a sua parte andar por ele. Por que parece ser tão difícil andar por um caminho de livramento, quando tudo que estamos vendo é um deserto sem caminhos definidos, sem rumos e sem saber onde chegar? Jesus deixou claro “eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo.14:6).

Para andar neste caminho tem um segredo, porque não podemos andar por ele de qualquer jeito. Sl 1:1 – este caminho é um caminho de santidade, é o caminho da decisão: não vou mais pecar. Quando você decide andar por este caminho, acabam-se os medos, as incertezas, as dúvidas e seu ministério ganha velocidade. Você vai sair daqui com 2 coisas, velocidade e conquista.

Hoje você precisa decidir 2 coisas:

1. Andar pelo caminho que Jesus abriu – lembre-se que você está num deserto onde você se perdeu e não sabe o caminho de volta, ou seja, não tem muita escolha, ou escolhe a vida com Cristo ou a morte.

2. Retirar as coisas que você coloca entre você e Deus – o que estiver entre você e Deus precisa ser retirado. Precisa retirar de sua alma as portas de bronze que foram construídas por você mesmo. Enquanto Ele abriu uma porta neste deserto mostrando o caminho, você construiu uma de bronze, bloqueando o caminho, interrompendo suas conquistas.

Hoje é dia de demolir as portas de bronze que você construiu, dando a você a chance de trilhar o caminho que o Senhor abriu mostrando a salvação e o livramento através da cruz de Cristo Jesus.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend