Subindo Pelo Caminho

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
subindoocaminho
subindoocaminho

II Reis 2:23-25

O texto que relata o ocorrido com o profeta Eliseu e 42 jovens que foram mortos por duas ursas, é comumente usado pelos críticos de Deus, para demonstrar como Deus é maligno, como ma-ta por qualquer coisa banal. Por isso, vamos mostrar se realmente Deus prazerosamente matou 42 jovens apenas porque chamaram Eliseu de calvo (careca).

1. Eliseu estava em um caminho, fazendo uma viagem, sozinho: (vs.23). Betel, lugar para onde o profeta Eliseu estava a caminho, era o lugar ou pátria do “bezerro de ouro” de Jeroboão e também de um grupo dos filhos dos profetas que haviam considerado Elias seu mestre. Neste caso, pode-ria haver uma forte tensão religiosa.

Observe que esses rapazinhos “saíram da cidade” no encalço do profeta Eliseu, que estava em uma estrada seguindo viagem – um grupo com mais de 42 jovens perseguindo o profeta.

Outro detalhe importante é que Eliseu teria sua cabeça coberta, como era costume do Oriente, como foi no caso de Elias (I Reis 19:13), de forma que: “Sobe, calvo; sobe, calvo!” (vs.23) não representava uma falta de respeito infantil, mas um profundo e deliberado insulto. Naquela ocasião estavam insultando o novo líder dos filhos dos profetas de Betel, um escolhido de Deus para o ministério profético, sendo assim, afrontavam um enviado do Deus vivo e verdadeiro, em contraste com a abominação dos seguidores do bezerro de ouro.

2. Quando Eliseu foi abordado por esse grupo no caminho, provavelmente em uma área deserta e de mata – pois a Bíblia relata que as ursas saíram do meio de um bosque – o grupo o hostilizou.

Vs.23 diz: “uns rapazinhos saíram da cidade…” Fica claro aqui que não se tratava de crianças, as crianças não se apartavam de seus pais, estes estavam saindo da cidade. Tratava-se de adolescentes entre 12 a 16 anos, onde em Israel, já sabem exatamente o que estavam fazendo, por alcançarem a maioridade espiritual, por já terem passado pelo Bar Mitzivah, terem conhecimento da lei, terem conhecimento da importância de um profeta, o respeito que deveria ter por eles. Aqui se derruba o comentário de muitos, que culpam Deus de infanticídio. Quando se trata de princípio, deixa de ser insignificante.

A expressão “sobe, calvo” não quer dizer apenas uma zombaria por Eliseu ser careca. A pala-vra “sobe” empregada por aquele grupo, zomba do ministério profético de Eliseu, fazendo uma comparação injusta com o profeta Elias que “subiu” ao céu em um redemoinho (2 Re.2:11). Em outras palavras, aqueles jovens estavam zombando da autoridade profética de Eliseu.

3. Diante desses fatos o profeta ficou acuado diante de um grande grupo de jovens mal intencionados que, além de estarem reunidos covarde-mente contra Ele, ainda colocaram em xeque sua autoridade profética dada por Deus. Diante disso, a única saída vista por Eliseu foi recorrer ao seu Senhor em oração. E é nesse momento que Deus intervém (vs.23). Fica a pergunta: Se Deus não tivesse agido rapidamente, o que esse grupo poderia ter feito ao profeta? Deus foi injusto em defender um servo seu contra jovens maus intencionados? É incrível a inversão de valores onde se levantam os defensores daqueles que praticam a malignidade e a maldade, e condenam as pessoas de bem.

4. Esses jovens não foram mortos por Deus porque chamaram Eliseu de calvo, mas como fruto de suas ações malignas e covardes diante de um servo de Deus (Gl.6:7).

O desrespeito que muitos tratam os profetas de Deus em nossos dias, deve gerar temor em seu coração, não estamos aqui por acaso, somos boca de Deus nesta terra.

As 2 ursas não devoraram somente aqueles 42 jovens, ele continua devorando várias vidas em nossos dias, se alimentando da sua carnalidade.

Por fim, alguns comentaristas observam que o que eles clamaram tinha o propósito de desafiar a condição de Eliseu como profeta. No fundo, eles estavam dizendo: “Se você é um homem de Deus, por que você não sobe ao céu como Elias?” O termo “calvo” pode ter tido uma conotação pelo fato de que os leprosos raspavam a cabeça. Tal comentário dava a impressão de que os jovens consideravam Eliseu como um detestável rejeita-do. Não foi Eliseu que tomou a vida deles, mas Deus, pois somente ele poderia ter dirigido as ursas naquela hora, para atacá-los. É evidente que, por terem zombado desse homem de Deus, aqueles jovens revelaram sua verdadeira atitude para com o próprio Deus. Um desprezo assim para com o Senhor é punível com a morte.

Quero concluir dizendo que tanto o profeta quanto os rapazes estavam subindo o caminho a Betel. A intenção deles era diferente. Talvez Eli-seu estivesse indo encontrar os discípulos dos profetas (2 Re.2:3), enquanto os rapazes subiam o mesmo caminho para escarnecer, zombar e matar o profeta. Que fileira você faz parte: dos que ensinam, discipulam, consolidam os santos, ou dos que se juntam para falar e escarnecer dos santos? Deus hoje está nos dando oportunidade de nos convertermos de verdade, onde o temor vai tomar nosso coração para não estarmos usando nossa boca para zombar dos seus profetas.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend