O Pecado e A Graça

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
opecadoeagracadedeus
opecadoeagracadedeus

Romanos 5:8; João 3:16

O que é pecado? Pecado significa, não acertar o alvo, atingir alvo errado; o pecado é observado como uma força em si, que opera no homem e o mantém cativo. Nos dias de hoje, as pessoas não querem mais ouvir essa palavra, ela soa antiquada, antiga. O pecado seguiu o caminho da modernidade. Atualmente ninguém é mais peca-dor, certo? Chama-se desorientado, com ascendência pobre, infeliz, viciado, indevidamente arrogante, rejeitados pela sociedade, mas pecador? Não!

O que é a graça? Significa benevolência, mercê, estima ou um favor que se dispensa ou recebe. Graça consiste no dom sobrenatural, concedido por Deus como meio de salvação. A salvação é pela graça, o que significa que é gratuita, e é algo que não podemos alcançar pelos nossos próprios esforços.

O que a bíblia diz sobre o pecado? Nós somos pecadores (Rm.3:23). Na bíblia não está escrito que algum de nós se desviou ou rebelou, mas todos nós nos rebelamos, escolhemos nosso próprio caminho (Rm.3:10-12; Is.53:6).

A Consequência do pecado: Rm.6:23. Podemos andar e fazer aquilo que nos agrada, andando pelos caminhos do coração e pela vista dos nossos olhos, mas temos que saber que por todas estas coisas Deus trará a juízo. (Ecl.11:9).

Lucas 23:14-18 – A história de Barrabás. Nós conhecemos muito bem esse nome. Ele foi um contemporâneo de Jesus, um criminoso; era um insurgente responsável por assassinatos e roubos.

Mas como todo pecado tem consequências, chega o dia de pagar pelos pecados praticados, agora estava em uma cela, preso, quieto e calado, sabia que seu fim estava chegando. Sabia que seria crucificado ao meio dia e morto ao pôr do sol. Ele não tinha nada mais a dizer, aliás, o que poderia dizer? Ele sabe o que lhe espera: cruz, pregos, tortura e morte. Sentir-se culpado, de que adiantaria? Oferecer sacrifício pelo seu pecado, como poderia? Estava condenado e isso bastava para ele.

Talvez você esteja assim, nem aí mais pra nada, se tudo deu errado na sua vida até hoje, nada mudou e nem você mudou nada, pra que ter esperança? Teus sonhos morreram, o pecado tem te dominado e, como Barrabás, está jogado na cela do seu próprio destino, esperando a morte chegar. Talvez já ouviu falar de um salvador, mas acha que o que você já fez não tem perdão. Quem pode perdoar uma pessoa tão má, cheia de orgulho, de dores? Quem pode perdoar uma pessoa que já chegou no fundo do poço? Ninguém.

Somos rebeldes, escolhemos nosso próprio caminho, pode ser o caminho da violência, da mentira, da embriagues, da prostituição, do adultério, do aborto, da impureza, e como Barrabás, merecemos morrer, somos cercados pelas quatro paredes de prisão, engrossados por medo, ódio, falta de perdão. Estamos encarcerados pelo passado, pelas escolhas dos caminhos mais difíceis e pelo orgulho, não queremos admitir que precisamos sair da cela da prisão, que precisamos de perdão, que precisamos de um salvador.

Manifestação da graça de Deus – Rm.5:8.

No mesmo tempo, uma outra realidade, alguém também está sendo julgado: JESUS. Acusado de quê? Jesus era o modelo de Deus no ser humano – sempre honesto no meio da hipocrisia, gentil em um mundo de crueldade. Focado nos céus, Ele curou os enfermos, ressuscitou os mortos, abriu os olhos dos cegos, curou os mancos e aleija-dos, purificou os leprosos, só fez o bem e ensinou a verdade. Você notou a diferença entre Jesus e Barrabás?. Mas agora os dois estão sendo julgados.

Pilatos faz de tudo, para não condenar o homem que ele sabia que era inocente. Pilatos sabe que Ele nada fez que mereça a morte. Sim, Jesus é inocente, nunca pecou! (Não é que não pudesse pecar, Ele nunca pecou). Como uma última cartada, Pilatos propõe uma troca, apresenta Jesus o inocente e Barrabás o assassino, e “o povo escolheu Barrabás” (Mt.27:21-22).

Nossa natureza humana está fadada as escolhas erradas, as escolhas convenientes, que nos dão prazer, que trazem lucro, satisfação pessoal; escolhemos sempre o caminho mais fácil, sem sacrifícios, sem renuncias. É fácil escolher Barrabás. Mas vai chegar o momento de recebermos o salário por nossas escolhas;

Barrabás ouve os passos dos guardas, o barulho das pesadas grades, a porta da prisão se abre, ele nem ousa levantar a cabeça, sabe que sua hora chegou. O momento de pagar por todo mal que tinha feito. Mas ao invés de receber sua condenação, ouve uma voz rude que diz: pode sair você está livre, outro vai morrer no seu lugar. A graça de Deus se manifestando, o justo morrendo pelo pecador. Barrabás pode ver novamente o sol; teve uma nova chance para fazer novas escolhas; alguém assumiu a sua morte, sua condenação.

Talvez você também esteja sentado no chão de uma cela empoeirada, esperando pelo momento final, com a cabeça entre as pernas, não ousa nem levantar os olhos para cima; aguarda a voz do carrasco: hora de pagar pelos seus pecados. Mas a porta se abre e alguém grita: você está livre! Pegaram Jesus no seu lugar (Jo.3:16).

Não sabemos o que aconteceu com o primeiro Barrabás, depois do presente da liberdade que recebeu. Será que reconheceu Jesus como salva-dor? Talvez o tenha rejeitado por orgulho, ou recusado por vergonha, não sabemos. Mas hoje você pode decidir o que fazer com o seu Barrabás. Hoje Deus quer abrir a porta da tua prisão, quer te dar o melhor presente que se pode receber, o perdão dos pecados.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana