Fogo Estranho

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
fogoestranho
fogoestranho

Levíticos 8:1-12, 22-24; Levíticos 9:1-3

O povo de Israel estava na sua trajetória para a terra prometida. Deus falou a Moisés que separasse a Arão e seus filhos para o ofício sacerdotal (vs.2). Moisés iria começar o ritual de consagração na frente de todo o povo e para isso tomou alguns procedimentos (vs.6).

O ministério sacerdotal, aspirado por muitos, é coisa muito séria diante de Deus, não podemos estar diante do altar de qualquer forma.

Nosso Deus é muito organizado e até para servir o seu altar, tinha métodos, passos que deveriam ser obedecidos. Arão foi chamado para exercer o ofício sacerdotal, isso queria dizer dedicação exclusiva para Deus, mas pre-cisava passar por algumas etapas de preparo:

1 – Tinha que ser lavado com água.

Ser lavado com água é passar pela experiência do novo nascimento. É preciso nascer de novo, ter sua vida lavada e remida no sangue do cordeiro, passar pela experiência do novo nascimento se tornando nova criatura.

2 – Precisava vestir-se da túnica.

Túnica fala da unção que Deus derrama sobre os seus para que possa realizar sua obra, é o derramar do Espírito Santo. Não tem como fazer a obra de Deus sem a unção, sem a túnica e o Pai reservou uma para cada filho.

3 – Colocar o cinto.

Não adianta ser nascido de novo, ter recebido o batismo com o Espírito Santo e andar desassociado da verdade. Efésios 6:14 nos diz que, para nos mantermos firmes, temos que estar cingidos com o cinto da verdade. A palavra é a verdade que liberta.

4 – Colocar o manto sobre ele.

Sendo nova criatura, recebendo o Espírito Santo, falta colocar o manto. O que isso quer dizer? Manto fala de cobertura, fala da dependência que é preciso ter daquele que lhe cobre. Arão seria coberto por Moisés, esse seria seu líder, seria a boca de Deus para transmitir ao povo o que recebia do seu líder, sua cobertura.

Muitos tem naufragado em seus ministérios porque querem fazer rotas isoladas, Deus não vai abençoar. Arão era o sacerdote, mas tinha que receber os comandos de Deus vindo da boca de Moises.

5 – Colete sacerdotal.

O colete sacerdotal era onde continha as 12 pedras. Isso fala de governo, autoridade; sobre ele colocou autoridade sobre as tribos, sobre sua equipe de 12.

6 – Prendeu o manto sacerdotal com o cinturão.

O cinto, a verdade, era o que mantinha as vestes presas, arrumadas. Portanto, nunca pense em fazer a obra sem que a verdade esteja presente. Esta verdade não é a verdade do homem, Jesus disse “Eu sou a verdade”, logo não devo ler a palavra e extrair a verdade que eu quero entender mas a realidade daquilo que Deus quer falar ao meu coração.

No final do capítulo 9 vemos que Arão levantou suas mãos ao povo e o abençoou, e depois de abençoar o povo, a glória do Senhor apareceu a todos (vs.24). A obediência em fazer as coisas exatamente como ordenado agradou o coração de Deus e Ele respondeu com fogo, consumindo o sacrifício que foi apresentado a Ele.

No entanto, os filhos de Arão que também tinham sido ungidos para o ofício sacerdotal, acharam que poderiam fazer as coisas a qual-quer tempo e de qualquer jeito, e diz o texto que cada um tomou o seu incensário, e puseram neles fogo, e puseram incenso sobre ele, e trou-xeram fogo estranho perante a face do Senhor, e que lhes não ordenara.

Deus não se agradou do que eles estavam fazendo e no vs.2 diz que saiu fogo de diante do Senhor, e os consumiu e morreram perante o Senhor.

Veja que nas duas situações o fogo veio de Deus, porém dando respostas diferentes, a pri-meira de aprovação pelo cordeiro oferecido debaixo da benção sacerdotal, e da segunda vez, veio como reprovação pela atitude impen-sada de seus filhos em achar que poderiam ofe-recer o que quisessem, a hora que bem enten-dessem e da sua maneira. Antes de oferecer o seu sacrifício, verifique sua vida, Deus vai responder com fogo.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend