Carregando ...

Vencendo a Desistência

Romanos 8:22-26

Vivemos no meio de uma guerra constante, o mundo entrou em convulsão, até a natureza geme com dores de parto; e não só ela, mas nós também estamos gemendo e aguardando nossa redenção.

Uma das guerras do ser humano mais difícil de ser vencida é contra os espíritos de desistência que atuam no deserto.

A Bíblia fala dos amalequitas que sempre atacavam o povo de Deus pela retaguarda, justamente os que estavam feridos; e eles faziam isso para que o povo morresse e com isso a conquista fosse paralisada. Esses mesmos espíritos vêm hoje contra o casamento, a família, contra a célula. Quem é que enfrenta estes demônios?

Mt.4, na tentação, mostra que Jesus enfrentou os demônios da desistência e venceu os demônios no deserto. Jesus começou seu ministério no deserto e não em um palácio.

A Bíblia fala que Jesus teve fome, e não sede. O que isso quer dizer? Fome estava falando de uma necessidade do corpo, de se alimentar, para se fortalecer, corpo enfraquecido, porém o espírito está saciado (sede).

O maior nível de guerra no ministério e os maiores desafios da nossa vida cristã que enfrentamos é quando entramos no deserto. É no deserto que manifestamos quem realmente nós somos.

No deserto da provação, do fogo, da luta, do problema, da aflição, da dor, da perda, da angústia. Se quisermos entrar na nossa herança espiritual precisamos vencer o deserto. Quando vencemos as crises do deserto, entramos em um outro nível.

Jesus passou 40 dias no deserto, Israel 40 anos. 40 anos fala de uma jornada. 40 dias de uma conquista. Muitos por permanecerem no deserto e não vencerem são tragados pelos demônios. Todo murmurador abre sua própria cova sentimental, espiritual no deserto. Deserto é cemitério de murmurador. Tudo o que fizermos devemos fazer com amor. Fazei tudo sem murmurações. Deus não se agrada de quem faz as coisas murmurando. Se não servimos para servir, não servimos para nada. Todo líder precisa ter coração de servo, caso contrário não é líder. Os demônios da murmuração precisam ser vencidos em nossas vidas. O lugar dos demônios é no deserto. Deserto não é lugar para morarmos, mas para que passemos por ele. Não vamos deixar que um deserto se prolongue em nossas vidas. Não deixe que um problema se perpetue em sua vida.

É no deserto da batalha, do fogo, que Deus nos depura, nos abençoa e nos forma segundo a Sua semelhança. Não fuja da batalha, enfrente. Decida vencer, decida multiplicar. A bênção de Gênesis está sobre nossas vidas: crescer, frutificar, multiplicar e governar.

Os demônios do deserto atuam no momento da solidão, no momento em que estamos sozinhos. Todas as vezes que recebemos uma nova unção, logo vem imediatamente um demônio para nos fazer desistir de servir a Deus com aquela unção. Jesus venceu satanás porque Jesus estava no esconderijo do Altíssimo. Ele estava plantado na Rocha. 40 dias no deserto decidiram o seu futuro. O que fazemos hoje será potencializado em nosso futuro. De uma célula nascem milhares, de 1 pode vir uma multidão. Se formos fiéis sobre o pouco, sobre o muito o Senhor irá nos colocar.

A ferramenta para vencer satanás é a mesma que Jesus usou: a Palavra de Deus. Fique aonde Deus te colocou, não queira subir no pináculo do templo; opere na unção que Deus te deu, funcione no lugar que Deus te colocou, não queira o lugar do outro. Hoje, tome posse desta revelação, não desista!

Deixe um comentário

Conecte-se com a rede social a qual pertence
  Se inscrever  
Notificação de

Veja outros

All articles loaded
No more articles to load
Agenda da Semana Agenda da Semana

Send this to a friend