Qual a expectativa da sua vida?

[social-share-display display="1561552678" force="true"]
espectativadevida
espectativadevida

Texto básico: Lc 15:8-10

Vemos neste texto que esta mulher não era uma pessoa que vivia por viver. Era criteriosa, era uma mulher que estava atenta ao que tinha é ao que faltava, bem como ao que se perdeu.

A grande maioria só sente falta de alguma coisa quando precisa e vai atras e não encontra, esta mulher não, ela sabia exatamente o que tinha, o que queria e se faltava alguma coisa, não deixava pra la, se mexia para procurar e não se aquietava enquanto não encontrasse.

Esta mulher era uma mulher que sabia ganhar, mas também sabia administrar perdas. Não ficava desequilibrada, sem saber o que fazer, angustiada e nem se tornava uma mulher murmuradora. Ela não se conformava, se moveu na busca do que tinha perdido. Pessoas que não são saudáveis, não lutam pelos seus sonhos, pelos seus desejos e nem pelo que é seu e que esta perdido, estão desistidos dentro de si mesmos.

Por isso que a maior perda não foi a dracma, mas aquela que se perdeu nela mesma. Esta tem sido a postura de muitos, a frustração de estar perdida dentro de si mesma.

Muitas perdas em nossa vida foi por não saber administrar. Temos que saber o que temos, descobrir o que posso ter, conferir o que perdi é o que vou recuperar. Esta avaliação é muito importante. Quando a pessoa esta doente emocionalmente, seu pensamento é: uma perda a mais ou amenos, não faz diferença, tanto faz. Não se importa, não mobiliza a correr atras.

Esta mulher não se conformou, perdi, vou correr atras, vou achar, vou atras do que é meu. Muitos perderam famílias, empregos, saúde, mas não tem mais animo de se posicionar e correr atras, vou atras do tempo que perdi parado, vou atras da minha conquista profissional, vou atras do meu emprego, da minha saúde, vou atras do meu milagre para tê-lo de volta.

O que vemos neste texto? Perdas e restituições.

Esta mulher é um exemplo de equilíbrio, de mente saudável, ela se levantou, acendeu a luz, rompeu com a preguiça, com o desanimo, porque ela deixava as coisas para depois, não ficando achando que o tempo ia fazer aparecer o que tinha perdido, não pensou que amanhã poderia encontrar com mais facilidade, nada disso, o acender a luz estava dizendo:

1- não vou ficar esperando, vou correr atras.

2- preciso de ajuda, vou acender a luz. Permitiu que a luz do mundo, Cristo interviesse na sua história (a vida estava nele e a vida era a luz dos homens)

3- o acender a luz é acender o menorah, o menorah é sinal de milagre, ela estava sinalizando que o milagre chegaria na sua casa.

Precisamos entender o que aquela mulher entendeu, não vou encontrar minha dracma, não vou encontrar saída sem luz. Minhas trevas não permite ver coisa alguma. As trevas da alma nos assusta, nos oprime, nos leva a desistência, por conta disso ficamos sugando dos outros na tentativa de satisfazer nossos anseios e desejos não atendidos.

No no meio da noite, na madrugada, onde a maioria das pessoas são perturbadas na mente, com insônias, com medos, com desistência, foi exatamente te no meio da tribulação que ela decidiu, vou acabar com isso agora, não vou esperar para amanhã. Ela se levantou, para acender a luz e para limpar tudo.

Quando nos aproximamos de deus não é simplesmente para que a luz faça o contraste com nossas trevas, não é simplesmente para mostrar o que esta errado em nossa vida, mais também nos da disposição para limpar tudo, vou varrer todo lixo emocional que se acumulou em minha alma, toda magoa, toda ferida, todo sentimento de abandono, de rejeição, hoje vou atras do meu milagre.

Esta mulher, quando encontrou a dracma, se alegrou, o sorriso voltou ao seus lábios. Quantas pessoas não sabem mais sorrir? Esboçam um sorriso amarelo, sem graça para ser gentil. Quero lhe dizer que quando você encontra a dracma, o quando você encontra o milagre de sua vida, a alegria invade seu coração, Deus vai possuir você de alegria, você vai celebrar o milagre na sua vida.

Ap Renê diz: aquilo que você não celebra não tem direito.

Há muitas pessoas que perderam sua dracma em seus casamentos: não podem falar do que vivem em suas casa porque seus discípulos não voltariam para igreja.

Queremos ser supridos em nossas necessidades, mas não somos supridores das necessidades do outro, muitas vezes nem do marido em casa.

As mulheres querem beijos, carinhos, dinheiro, sorrisos, porém muitas vezes não supre seus familiares na mesma medida. A lei da semeadura e colheita existe. Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles. (Lc 6:31)

Aquela mulher festejou sua conquista, quando encontrou seu milagre, reuniu as amigas. Testemunhou o que Deus fez na sua vida, na sua casa. Muitas vezes corrermos para dar um testemunho de derrota, um testemunho de fracasso, de dificuldade, mas não falamos do que Ele tem feito em nossas vidas, das respostas de oração, das conquistas que temos tido, nas células, no discipulado. Falta a alegria que esta mulher viveu.

A palavra tem nos ensinado que a alegria do Senhor é a nossa força. Porque as pessoas não sorriem mais, porque estão sempre de caras amarradas até dentro da igreja. Entram e mal falam com os irmãos que estão ao lado. As vezes abraçam apenas aqueles que são de sua cobertura, sorria Jesus te ama, ainda que o mundo te odeie, Jesus te ama. Dê um sorriso pra ele. Como? Ele não  esta aqui? Olhe para a pessoa ao seu lados, ele esta dentro dela, olhando para você pronto para te dizer: eu amo você.

Só uma mente saudável consegue ver isso. Mentes saudáveis conquistam muito mais, estão preparados para o que esta por vir.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend