O monte da decisão

[social-share-display display="1561552678" force="true"]

Êxodo 19:3-6

A igreja, hoje, está na metade do caminho em sua jornada pelo deserto. Estamos acam-pados ao pé do Monte Sinai, como os filhos de Israel no livro de Êxodo. Chegamos ao ponto decisivo. E agora? Vamos fugir ou entrar?

Ao povo foi dada a opção de saltar a um nível mais elevado de intimidade. Podemos nos alegrar com as “sarças ardentes”, com nossos primeiros encontros com Deus e com tudo que Ele pode nos fazer ou proporcionar. Mas, agora chegamos ao momento da deci-são: estamos diante de uma bifurcação no caminho. Na sarça tudo começou na vida de Moisés (Ex 3:12).
Deus nos tirou do pecado e do mundo e fez de nós um povo. Durante a jornada pelo deserto, Deus estava constituindo um povo daquele que não era povo.

I Pe 2:10 – Deus tomou escravos, analfa-betos e sem autoestima, plantou neles Seu caráter e colocou sobre eles, Seu nome. Os tirou do Egito e disse: “Agora, farei de vocês um povo”.
Quando aquela multidão teve fome, Deus queria que eles O buscassem, Ele queria sacialos, mas eles censuraram Moisés e decla-raram como seria bom voltar ao Egito, o lugar de sua escravidão. Moisés orou e Deus pro-veu maná e codornizes. O mesmo aconteceu quando não havia água. Ao invés de clamar a Deus e confiar em Sua abundante providência, eles imediatamente murmuraram contra Moisés, fazendo menção dos “bons tempos” no Egito.

Deus tinha algo melhor para os filhos de Israel: “Se passarmos deste monte, posso ter esperança em conduzi-los pelo resto do cami-nho.”

A triste verdade do livro de Êxodo é que o grupo que Deus levou ao Monte Sinai não foi o mesmo que Ele conduziu através do rio Jor-dão em direção à terra prometida.
Algo aconteceu naquele monte. O Senhor os chamou, e fez deles uma nação pela pri-meira vez na história de suas vidas. Ele os chamou a um lugar – um lugar de bênção e de transformação – e eles recusaram. Este “lugar” não era um simples ponto no mapa. Embora Deus lhes tivesse prometido uma ter-ra, a bênção não era um pedaço de chão.
Deus os chamou para Ele, um lugar pro-metido n’Ele, em Seu coração. Ele os chamou para o lugar da Aliança, um lugar de intimidade com o Criador, um lugar que não havia sido oferecido a nenhum outro povo da terra naquele tempo.

Ex.19:10,11,13b – A primeira geração de israelitas não alcançou a terra prometida, a verdadeira causa de seu fracasso pode ser encontrada ai ao pé do Monte Sinai. Deus pretendia que todos os israelitas se achegassem a Ele no monte, mas eles não se sentiram bem com a ideia.

Ex.20:18-21 – Eles viram os relâmpagos, ouviram os trovões e recuaram atemorizados, fugiram da presença de Deus ao invés de busca-la, como Moisés fez. Fugiram da intimidade com o Senhor e, como consequên-cia, não entraram na terra prometida; vagaram pelo deserto, até que fosse exterminada aque-la geração; preferiram um respeito à distância a um relacionamento íntimo. Deus estava cha-mando o povo para Sua intimidade, mas ele correu para o lado oposto! (Ex.20:19).

A triste realidade é que a maior parte dos cristãos não tem noção do que seja viver na presença constante de Deus, porque se recu-sam a retirar as impurezas de suas vidas. O Senhor te chama, Ele quer se relacionar com você. Chega de fugir, faça como Moisés, entre em sua nuvem, deixe que Ele se manifeste em sua vida.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Veja outros

Agenda da Semana
Send this to a friend