Taking too long? Close loading screen.

Os trabalhadores do Reino

0

Mateus 9:34-38

Onde estão os trabalhadores do Reino de Deus?

Jesus veio a este mundo exatamente para treinar, preparar esses trabalhadores, mas com o passar do tempo, esse treinamento não foi transferido para as outras gerações e a cada dia, parece estar diminuindo. As pessoas hoje correm para as igrejas apenas em busca de milagres ou quaisquer outros benefícios, contudo saem famintas das igrejas.

É natural o ser humano comover-se com os sofrimentos das pessoas. Recebemos mensagens ou assistimos reportagens, ou lemos matérias de situações de pessoas e nos emocionamos com os sofrimentos de quem nem conhecemos. Aqui está a diferença dos discípulos de Jesus, os escolhidos. Os escolhidos são aquelas pessoas que trabalham, e não as que se emocionam. Trabalhar para o Reino de Deus requer entendimento do chamado.
Nesse texto, Jesus olha a multidão e tem grande compaixão pelo sofrimento delas. Mesmo a multidão vivenciando e recebendo milagres e curas, prodígios e maravilhas, Jesus teve compaixão delas, pois estavam como ovelhas sem pastor, aflitas e desamparadas.

Mt.15:29-32 – vemos mais uma vez Jesus cercado por multidão. O povo estava com Jesus, mas estava sem se alimentar. Desde o tempo de Jesus, até hoje, vemos isso: a multidão chega até as igrejas em busca de milagres, e a maioria, está voltando para casa fraca, sem alimento, sem a vida de Jesus dentro dela (Jo.6:35 – O alimento é Cristo, é a Palavra de Jesus, e não os milagres feitos por Ele).

Mt.15:33-37 – Jesus chama os trabalhadores para que os alimentem. Quem tinha os pães? Os discípulos. Eles tinham o alimento, eles eram os trabalhadores que não estavam com Jesus só por causa dos milagres e sim pelo alimento da vida eterna que vinha de suas palavras (Jo.6:68). Vs.36 – Jesus pediu que os discípulos alimentassem a multidão pois estava cansada e corria risco de morrer no caminho de volta para casa.

Jesus quando chamou os trabalhadores, estava trabalhando, ensinando a palavra, realizando milagres e, num determinado momento, olhou para a multidão, parou, pensou e falou: “a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos”. Há algumas necessidades que só conseguimos entender quando estamos trabalhando. Jesus sabia muito bem o que estava falando, pois estava comprometido com seu ministério, estava praticando o que ensinava. O comando de fazer discípulos (dado em Mt.28:19) é obra de um trabalhador do Reino. Não se colhe sem antes semear, não há fruto se não trabalhar.

Podemos testemunhar que nunca se houve tanta colheita dentro das igrejas como neste século. O crescimento foi visto por todos, mas isso foi colheita das sementes do passado. Apesar de todo avanço tecnológico, notamos que não há comprometimento das pessoas em praticar o que Jesus nos ensinou. Em outras palavras, não temos trabalhadores e sim, expectadores – o que compromete muito a próxima safra. Quem vai colher os próximos frutos? Mt.9:38 – Somente quem está pregando a palavra pode entender a necessidade de pedir para Deus colaboradores; somente estes têm o entendimento aberto acerca da realidade que estamos vivendo.

Qual o propósito de quem te enviou? Mt.29:19. O propósito de Jesus é ganhar e não perder (Jo.6:39).

Com quem Ele está contando? Com aqueles que entendem que trabalham para o Reino.

Paulo estava muito envolvido, e termina dizendo “combati o bom combate…’ (II Tm.4:7). Talvez ele tenha sido o único que traçou sua carreira e conseguiu concluir. Manteve-se focado no propósito. Se não tivermos clareza da missão, não vamos estabelecer metas e não vamos nos envolver para cumpri-las.

Qual é o propósito para se manter no foco? Fp.3:14. Encarar o desafio de servir Jesus e praticar o que Ele nos ensinou com responsabilidade, assumindo as consequências da escolha.

Jesus chamou os trabalhadores do Reino dizendo quem eram e o que deveriam fazer: Mt.5:13-16. É nesse momento que muitos desistem e deixam de seguir Jesus (Jo.6:66). Qual será a sua escolha?

Deixe uma resposta